Sylvia Day - Crossfire 05 - Todo Seu {Trecho 3 ~ Tradução}


Oi pessoal!

Saindo das pequenas férias obrigatórias entre Natal e Ano Novo para trazer um presentinho de final de ano para vocês...

Para nossa felicidade, titia Sylvia Day liberou mais um trechinho do 1o capítulo do quinto e último livro (assim esperamos) da série Crossfire!

E como não poderia ser diferente, trouxe a tradução para vocês em primeira mão!

Ah, e caso vocês ainda não tenham visto por aí, essa aqui é a capa do livro aqui no Brasil, que é publicado pela editora Paralela.

Lembrando o esqueminha básico das traduções de cada dia do blog: se for reproduzir a tradução em algum lugar, não deixe de dar os créditos ao blog!
Sinopse: 
"Gideon Cross. Me apaixonar por ele foi a coisa mais fácil que eu já fiz. Aconteceu instantaneamente. Completamente. Irrevogavelmente.
Casar com ele foi a realização de um sonho. Continuar casada com ele era a luta da minha vida. O amor transforma. O nosso é tanto um refúgio da tempestade quanto a mais violenta das tempestades. Duas almas danificadas juntas em uma.
Enterramos nossos profundos e feios segredos um no outro. Gideon é o espelho que reflete todas as minhas falhas...e toda a beleza que eu não posso ver. Ele me deu tudo. Agora, tenho que provar que eu posso ser sua rocha, o abrigo que ele é para mim. Juntos, nós podemos enfrentar aqueles que trabalham tão arduamente para ficar entre nós.
Mas a nossa maior batalha pode estar nos nossos votos que nos dão forças. Comprometer a amar era apenas o começo. Lutar por ele iria nos deixar livres ... ou iria nos separar.
Dolorosa e sedutoramente pungente, Todo Seu é o final tão aguardado da saga Crossfire, a lancinante história de amor que cativou milhares de leitores pelo mundo."
Trecho 3 [Eva]

Era rara a pessoa que viesse para Manhattan e não sentisse uma instantânea familiaridade. O horizonte da cidade tinha sido imortalizado em mais filmes e shows de televisão que pudéssemos contar, espalhando o caso amoroso de Nova York com as pessoas ao redor do mundo.
Sem exceções.
Eu adorava a elegância da Arte Deco do prédio Chrysler. Eu podia dizer onde estava na ilha em relação à posição do Empire State. Ficava maravilhada com a arrebatadora altura da Torre da Liberdade que agora dominava a cidade. Mas o prédio Crossfire era de uma classe completamente diferente. Tinha pensado isso antes mesmo de me apaixonar pelo homem cuja visão tinha levado à essa criação.
Enquanto Raúl parava a Mercedes-Benz no meio-fio, olhei maravilhada para o distinto azul safira que envidraçava todo o formato de obelisco do Crossfire. Minha cabeça inclinou, meu olhar subiu para o cintilante topo, o espaço todo iluminado que guardava as Indústrias Cross. Os pedestres caminhavam ao meu redor, a calçada cheia de homens e mulheres indo para o trabalho com suas maletas e pastas em uma mão e fumegantes copos com café na outra.
Senti Gideon antes mesmo de vê-lo, meu corpo inteiro vibrante com a consciência de quele tinha saído do Bentley, que tinha estacionado atrás da Mercedes-Benz. O ar ao meu redor mudou, ficou elétrico, a crepitante energia que sempre anunciava uma tempestade que se aproximava.
Eu estava entre os poucos que sabiam que era a alma inquieta e atormentada alma de Gideon que dava poder à tempestade.
Virando-me para ele, eu sorri. Não era coincidência que estávamos chegando ao mesmo tempo. Eu sabia antes mesmo de ver a confirmação em seus olhos.
Ele vestia um paletó cinza escuro com uma camisa branca e uma gravata prateada. Seu cabelo escuro tocava sua mandíbula e o colarinho de uma maneira sexy, como se fossem devassos fios manchados de tinta. Ele ainda olhava para mim com mesma ferocidade sexual que me olhou da primeira vez mas agora havia ternura nos brilhantes olhos azuis e uma abertura que significava mais para mim do que qualquer outra coisa que ele pudesse me dar.
Caminhei em sua direção conforme ele se aproximava.
— Bom dia, perigoso.
Seus lábios curvaram ironicamente. A diversão aquecia seus olhos de longe.
— Bom dia, esposa.
Estendi para pegar sua mão, parecia correto quando ele me encontrou no meio do caminho e segurou a minha firmemente.
— Contei para minha mãe esta manhã... sobre nós estarmos casados.
Uma sobrancelha escura arqueou em surpresa, então deu um sorriso de prazer triunfante.
— Bom.
Rindo de sua ousada possessividade, dei-lhe um suave empurrão no ombro. Ele se moveu rápido, me puxando para perto e beijando o canto do meu sorriso.
Sua alegria era contagiante. Senti explodindo dentro de mim, iluminando todos os lugares que tinham estado tão escuros nos últimos dias.
— Vou ligar para o meu pai no meu primeiro intervalo. Contar para ele.
Ele ficou sério.
— Por que agora, e não antes?
Ele falou suavemente, sua voz diminuindo para termos privacidade. A multidão do pessoal dos escritórios continuou a fluir, prestando pouca atenção em nós. Ainda assim, hesitei em responder, me sentindo muito exposta.
Então... a verdade saiu mais fácil do que imaginava. Eu vinha escondendo tantas coisas das pessoas que amava. Pequenas coisas, grandes coisas. Tentando manter o status quo, enquanto também esperava e precisava de uma mudança.
 Eu estava com medo. — Disse à ele.
Ele se aproximou, seu olhar sempre intenso.
— E agora você não está.
— Não.
— Você vai me dizer o por que hoje de noite. 
Assenti.
— Irei te contar.
Sua mão curvou ao redor da minha nuca, o segurar possessivo e carinhoso ao mesmo tempo. Seu rosto era impassivo, não entregando nada, mas seus olhos... aqueles olhos azuis... eles ferviam de emoção.
— Nós vamos conseguir, anjo.
Amor fluiu calorosamente por mim como o zumbido de um bom vinho.
— Pode ter certeza que sim.
Clique aqui para conferirem o trecho original em inglês. 

Caso você tenha perdido, eu já havia liberado a tradução do primeiro trecho e do segundo trecho... Abaixo estou colocando o link para acesso:

             * Capítulo 01
             * Trecho 02

Espero que  a Sylvia Day continue liberando mais trechos até abril de 2016... Não precisa ser exatamente em doses homeopáticas, só continue liberando... Hahaha!

Ah, outra coisa! Sylvia Day andou sinalizando por aí que não se surpreenderia se surgissem livros com a irmã de Gideon, Ireland, como protagonista... Ou seja, teremos mais coisinhas vindo por aí!

Espero que tenham gostado, e lembrem de dar os devidos créditos ao blog se forem reproduzir o texto em algum lugar.

Beijos,
Mari.

0 recadinhos :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...