Lucinda Riley - A Árvore dos Anjos


Hoje trago para vocês (com um pouco de atraso), a resenha do livro 'A Árvore dos Anjos' da autora Lucinda Riley, lançado esse ano pela Arqueiro.

Neste livro único, a autora nos traz a história de Greta que há 30 anos deixou o solar Marchmont para trás, mas praticamente há metade desse tempo ela não tem uma única lembrança de sua vida devido a um acidente de carro.

Agora ela está de volta ao local para passar o Natal com a família e ao sair para uma caminhada pela propriedade Greta encontra uma lápide coberta por neve, e ali, aquele nome gravado e os sentimentos mais tristes possíveis fazem com que algo dentro da mulher abra as comportas para seu passado... Um passado de esperança, amor, dor e pesar.

Vem descobrir mais sobre Greta!

"Trinta anos se passaram desde que Greta deixou de morar no solar Marchmont, uma bela e majestosa residência na região rural do País de Gales. A convite de seu velho amigo David, ela decide retornar ao lugar para comemorar o Natal. Porém, devido a um acidente de carro, Greta não tem mais lembranças de época em que vivia na propriedade, assim como de boa parte de seu passado.

Durante uma caminhada pela paisagem invernal de Marchmont, ela encontra uma sepultura no bosque, e a inscrição na lápide coberta de neve se torna a fagulha que a ajudará a recuperar a memória.

Contudo, relembrar o passado também significa reviver segredos dolorosos e muito bem guardados, como o motivo para Greta ter fugido do solar, quem ela era antes do acidente e o que aconteceu com a sua filha, Cheska, uma jovem de beleza angelical... mas que esconde um lado sombrio.

Da aclamada autora da série As Sete Irmãs, A Árvore dos Anjos é uma história tocante sobre amores e perdas, sobre como nossas escolhas de vida podem tanto definir quem somos como permitir um novo começo."

Depois de 30 anos, finalmente Greta volta ao solar Marchmont, mas há quase metade desse período Greta não tem nenhuma memória de sua vida ou lembranças do solar devido a um acidente de carro. Agora que ela estava no solar para passar o Natal com a família, quem sabe sua memória voltasse. Só que ao que parece não seria assim tão fácil...

Mas ao sair para uma caminhada pela propriedade Greta encontra uma lápide coberta por neve, e ali, aquele nome gravado e os sentimentos mais tristes possíveis fazem com que algo dentro da mulher abra as comportas para seu passado... Um passado de esperança, amor, dor e pesar.

A partir desse momento somos transportados para praticamente o começo de tudo, quando Greta tenta seguir o caminho para o estrelato... Mas o sonho da jovem é destruído quando ela se apaixona, e logo depois é abandonada com um belo de um presentinho. David, seu grande amigo vem à sua ajuda e a manda para o solar Marchmont, terras de sua família, onde ela poderia ficar durante um tempo com a companhia da mãe dele, Laura-Jane.

Mas o destino acaba colocando Owen, o tio de David no caminho da jovem e acaba despertando o interesse dele. Ao receber uma proposta de casamento de Owen, Greta sabe que agora não pode pensar apenas em si mesma e acaba aceitando. Só que ela não sabia exatamente onde estava se metendo...

No tempo que se segue, Greta até consegue ser feliz no solar, com a companhia de Mary, a empregada da casa, que acaba se tornando uma grande e querida amiga. Mas então uma tragédia se abate sobre a família e Owen nunca mais fora o mesmo. Temendo pela sua segurança e a de sua filha, Cheska, Greta arruma as suas coisa se vai embora acobertada por Mary.

E então ela volta para onde tudo começo: Londres. Alguns percalços no caminho acabando levando Greta para seu antigo emprego num teatro, mesmo não conseguindo um emprego, ela reencontra David. Desse momento em diante, parece que a o destino sorri novamente para Greta e sua filha, que com seu rosto angelica e seus modos meigos, encantam a todos ao seu redor e isso acaba lhe rendendo um papel em um filme.

O sucesso da garotinha foi tanto, que logo Cheska estava sendo disputada para mais e mais filmes... O tempo vai passando e o cinema e os fãs parecem idolatrar a garota ainda mais, mas com o tempo também vem chegando aquela fase tão temida pelos pais, a adolescência. E é quando a garota chega aos 15 anos que a coisa começa a desandar e Greta perde o controle da filha.

E ao que tudo indica, o destino decide brincar com Cheska mostrando que o passado era um círculo vicioso e difícil de ser quebrado... Quando Greta confronta a filha com algumas verdades que ficou sabendo através de David, Cheska se descontrola e fere a mãe com palavras cruéis. Cansada das atitudes de Cheska, Greta decide ir embora, e é aí sua vida muda para sempre.

Desse momento em diante, Lucinda Riley vai desenrolando uma intrincada teia acontecimentos tanto do passado quanto do presente, mostrando como a questão familiar pode ser perigosa e complicada.

Greta no começo parece uma personagem frágil e que requer muitos cuidados, porque é essa a impressão o que David passa. Mas quando a autora nos traz o passado de Greta, vemos que não é bem assim... Greta era muito independente, e depois de tudo o que passou com seu sonho de ir para o cinema frustrado, parece que quando Cheska conseguiu aquilo que ela nunca teve, Greta começa a viver através da filha.

Greta comandava a carreira da garota com punho de ferro, tudo passava por ela, e você meio que sente pena da pequena Cheska porque a menina não teve infância, não teve amigos, era só trabalho e mais trabalho... Quando ela está com 10 anos e elas voltam ao solar Marchmont, começamos a ver uma mudança gritante em Cheska e o quão perturbada a criança pode chegar a ser...

A ganância de Greta pela carreira da filha fez com que ela fizesse pouco caso desse lado meio obscuro que a menina começava a desenvolver e ela acabou empurrando o problema com a barriga, varrendo a poeira para debaixo do tapete, por assim dizer. Mas tem uma hora que não se pode mais ignorar o problema e esse foi o grande erro de Greta, com consequências extremamente graves não só naquele momento como nas décadas vindouras.

David... Cara, está para nascer um personagem mais capacho que ele! O cara praticamente vive em função dos outros e quando ele finalmente decide ter um momento para si, alguma coisa acontece e ele fica se culpando por não estar ali. Assim como Greta, ele também cometeu muitos erros, principalmente no que se refere à superproteção de mãe e filha...

Se você acha que a sua família é complicada e problemática, é porque não conhece a da Greta! Jesus amado! Quando você pensar que eles finalmente vão poder respirar tranquilos por um tempo, pah! O que mais me incomodou nessa estória, foi a questão da maneira como Greta lidava com a filha. Muitas vezes ela mais parecia uma agente do que mãe! Esse livro só me lembrou o motivo de eu não gostar de assistir filmes e séries com crianças...

Não tenho do que reclamar, a estória é impecável, como a maioria dos livros de Lucinda Riley. Eu definitivamente não sei de onde ela tirou inspiração para escrever sobre Greta e cia, mas caramba, que enredo!

O que eu gosto dos livros da Lucinda, é que ela nunca escreve apenas sobre um determinado personagem... Ela sempre envolve a questão familiar que, querendo ou não, é o que nos molda. Gostei da maneira como ela fez a jogada entre o presente e o passado utilizando diversos pontos de vista para um alcance maior da estória.

Se você gosta de livros assim, que vão à raiz da questão, então certamente recomendo!
Vocês podem encontrar o livro para comprar nos seguintes sites: Amazon - Americanas - CulturaFnac - Livraria da Folha - Livraria da Travessa - Saraiva - Submarino.

Ebooks: Amazon - Cultura - Kobo - Saraiva.

Outros links: Skoob Goodreads
Espero que tenham gostado!

14 comentários

  1. Oiii, amei essa resenha, que capa linda... E que história. Fiquei curiosa para saber o que aconteceu com Greta. Vou colocar na lista de desejos rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Uau, que resenha! E como a história desse livro é tocante. Fiquei curiosa por saber mais sobre os personagens e sobre a história. O que acontece a Cheska e Greta! Livro anotado para uma posterior leitura, adorei a dica!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem?
    Primeiramente que resenha maravilhosa! Confesso que sou dessas que gosta de um bom drama familiar e fiquei bem curiosa quanto a leitura, gosto de personagens femininas independentes e acredito que a Greta seja assim, fiquei bem curiosa também para saber mais sobre seu passado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu adorei a resenha, que livro incrível!! Adoro esse gênero. Eu gosto de livros que me chamam atenção!
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Oiee Mari ^^
    Acho que eu não gostaria dessa Greta...haha' saber que ela era mais uma agente do que uma mãe para a menina me deixou um pouco receosa. Mas eu quero muito ler esse livro, sempre vejo elogios para a história, e vi que muita gente se emocionou. Eu, como manteiga derretida assumida, já prevejo lágrimas...haha'
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mari
    Que linda resenha! Amo os livros da Lucinda. Realmente ela escreve com uma força bela e adoro como ela trata as relações familiares.
    Infelizmente eu não li esse livro, mas logo pretendo ler. Amei a dica.

    ResponderExcluir
  7. Oi Mari.

    Adorei sua resenha, pois ainda não tive oportunidade de conhecer a escrita da autora, mas tenho vontade. Principalmente encontrando uma história que parece ser muito boa, não resta dúvidas que preciso conferir os livros de Lucinda Riley. Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Amei a resenha, você conseguiu apresentar o livro de uma forma bem completa. Porém não sei se faria a leitura desse livro no momento, pois não é um gênero que me atrai. Quem sabe no futuro?
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  9. Sou louca para ler esse livro e tenho certeza que vou amar, mas é tantos que vai aparecendo kkkkkkk que deixamos sempre para depois, a sua resenha me deixou com mais vontade ainda.

    Um beijo

    http://sussurrandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tudo bom?
    Eu não conhecia o livro, mas fiquei com muita vontade de ler mais sobre a Greta e sua vida complicada kk, gosto muito de livros que tem personagens desse tipo.
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir
  11. Uma amiga minha revisou esse livro e achou muito bom!
    Sua resenha também me foi muito atrativa!
    Vou anotar sua dica!!
    Obrigado!! <3

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  12. Esse livro parece muito interessante, não leio muitos livros desse estilo, mas desse eu gostei! Pelo que sua resenha mostra eu realmente senti vontade de ler rsrsrsrs

    O que me ganhou foi justamente um ponto que você reforçou no final, livros que vão lá na raiz! kkk

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Faz um tempinho que só leio elogios à Lucinda Riley, mas nunca li nenhuma de suas obras. Acredito que seja porque eu nunca tenha parado para ler uma sinopse e nem saber um pouco mais da autora. A sua resenha fez com que eu me interessasse uma pouco mais... Gosto de enredos complexos e de histórias com carga dramática um pouco além da conta, rs.
    Bom, vou deixar a dica anotada para posteridade, espero gostar da obra e da escrita da autora.
    Abs e parabéns pela resenha ^^

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Ainda não tive nenhum contato com a escrita da Lucinda, mas já vi vários elogios e isso me anima bastante.
    Estou meio desatualizada, então não sabia que a obra era lançamento rsrs
    Adorei conhecer um pouco mais sobre Greta e fiquei intrigada para saber mais sobre seu passado e também as questões familiares que são desenvolvidas na obra.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir