Lisa Kleypas - The Travis Family 01 - A Protegida



Oi gente!

Não sei vocês, mas eu sempre relacionei a autora Lisa Kleypas com romances de época... Por isso, quando vi este livro, achei que seria uma ótima maneira de desassociar a autora de um certo gênero literário.

Neste romance contemporâneo, o primeiro livro da série 'The Travis Family', vamos conhecer a história de Liberty Jones. Desde a perda dos pais, do descobrimento e da perda do primeiro amor, dos cuidados com a irmã até o surgimento de uma profunda amizade e de um novo amor.

Mas a verdade era que todos tinham segredos, inclusive sua mãe. Será que Liberty estará pronta para toda essa carga?
"Liberty Jones é uma garota determinada, mas em sua vida pobre e difícil não há espaço para que consiga vislumbrar seus sonhos sendo realizados. Seu único consolo é a amizade e o amor que nutre por Hardy Cates, um jovem que possui ambições grandiosas demais para ficarem enterradas na pequena cidade de Welcome.
Apesar da atração irresistível que pulsa entre os dois, tudo o que Hardy não precisa é de alguém para atrapalhar seus planos de sucesso, e ele a abandona no momento mais difícil de sua vida: quando a mãe de Liberty morre tragicamente em um acidente, deixando um bebê para ela criar.

Mas a vida traz grandes surpresas e Liberty se vê sob a tutela de um magnata bilionário, que irá oferecer muito mais que proteção à irmã e a ela, mas também revelará uma forte ligação com o passado obscuro da família de Liberty.

O que ela não espera é ter de lidar com Gage Travis, o filho mais velho do magnata; o rapaz não aprova a presença dela em sua casa e fará de tudo para afastá-la de sua família... Gage apenas esquece de também mantê-la longe de seu coração."

Liberty Jones perdeu o pai muito cedo, e desde então na sua vida a única constante era a mãe, que lhe amava profundamente, mas sua mãe tinha seus segredos, e nunca falavam da família dela. Desde a morte do pai, as duas passaram por fases difíceis e com dinheiro curto, mas isso não impedia a mãe de sair, passar um dia todo sumida, de tentar encontrar algo ao menos parecido com o que tinha com o falecido marido, mesmo que isso significasse sempre ter um namorado diferente. Até que uma hora ela para ter "sorte".

Mas a "sorte" não fica por muito tempo... Depois de se mudarem para um loteamento de trailers, a mãe dá um pé na bunda do então namorado malandro. Logo depois descobre que está grávida, e isso para Liberty foi a realização de um sonho, afinal, ela sempre quisera um irmão ao ver as outras crianças com os seus...

E é lá naquela vizinhança de trailers, que Liberty tem seu primeiro crush. Hardy Cates é aquele garoto que tem de tudo para ser um bad boy encrenqueiro. Não no sentido financeiro, afinal, naquela vizinhança de Welcome, eram todos iguais ou até em pior situação... Hardy era lindo, e embora fosse mais velho que Liberty, ele a notaria algum tempo depois... Mas enquanto isso, a amizade dos dois se aprofundou, principalmente pelo fato de Liberty sempre estar por perto da irmã mais nova dele.

E foi ele que ajudou Liberty e a mãe a irem ao hospital quando chegou a hora da irmãzinha vir ao mundo... E quando a pequena Carrington chegou, um novo raio de luz brilho no mundo de Liberty. Mas aí é que começaram os problemas, ao meu ver. Liberty praticamente cuidou da irmã desde que nasceu. Era ela quem acordava de noite, dava a mamadeira e limpava a pequena... Em vez de ser uma irmã, Liberty estava fazendo às vezes de mãe...

Achei Diana Jones, mãe de Liberty, muito imatura... Tudo bem que algumas mães têm certo distanciamento, depressão pós-parto e tudo o mais, mas caramba! Juro que nunca quis tanto que uma personagem morresse como quis que a mãe de Liberty tivesse seu fim, credo! Além de tudo isso, a mulher também começou a namorar um cara odioso, e some isso ao comportamento autodestrutivo que Diana começou a apresentar, e você terá uma equação certa para o desastre.

Nesse meio tempo, Liberty também teve que lidar com a partida de Hardy, que foi embora para melhorar de vida. E o pobre coração destroçado de Liberty não teria sossego, ainda mais ao se deparar de uma hora para a outra, órfã e sozinha com uma irmã ainda pequenininha.

Mas tenho que tirar o chapéu para a Liberty. Eu já achava a personagem madura para a idade dela, mas em um curto período de tempo, ela passou de adolescente para adulta. E apesar das provações, ela lutou para conseguir melhorar a qualidade de vida dela e da irmã. Ela conseguiu fazer um curso de cabeleireira após uma bolsa surgir e conseguiu um emprego em um salão de beleza.

E é ali, com o passar do tempo, que a vida de Liberty muda completamente, quando ela conhece Churchill Travis. Muitas pessoas passaram a questionar o relacionamento dos dois, acreditando que as coisas iam além da amizade, pois a maioria das mulheres eram protegidas de homens poderosos (daí o título do livro).

Então a vida dá mais uma reviravolta para Liberty, na verdade é uma reviravolta atrás da outra, tipo bombardeio mesmo... A primeira surge como uma proposta feita pelo patriarca da família Travis. Outra vem quando ela conhece o filho mais velho de Churchill, Gage Travis, e tem que lidar com sua desconfiança e também com a atração que sente por ele. Gage é um homem sério e misterioso, mas é inegável a fascinação que exerce em Liberty.

E quando você pensa que as coisas vão se acalmar um pouco, eis que surge um fantasma há muito esquecido do passado e colocará os sentimentos de Liberty na linha de fogo. Mas parece que todos têm segredos. Será que Liberty estará pronta para essa carga?

Minha única ressalva vai para a demora no desenvolver o livro... Você fica até a metade do livro lendo sobre a vida de Diana, Liberty e depois Carrington, só lá pela página 200 é que as coisas começam a esquentar. Então se você está na dúvida, continue a ler! Hahahahah.

Liberty é a uma mocinha sofredora, mas totalmente atípica. A maioria dos romances traz personagens que sofrem, sofrem, sofrem e de repente, do nada, sem nem levantar um dedo, a bonança cai no colo delas. Pois bem, Liberty é diferente, ela sofre, mas vai à luta, a bichinha é determinada, ainda mais com uma irmã pequena para criar.

Já Churchill e Gage são personagens meio que contraditórios. Desde o começo do livro achei Churchill meio estranho, mas não de uma maneira assustadora. Na verdade ele é um grande ponto de interrogação, do começo ao fim do livro, e honestamente, não imaginei a proporção dos segredos guardados por ele. E Gage é o típico mocinho endurecido, não pela vida, mas por imposição do pai, principalmente por ser o filho mais velho, então ele é um personagem sisudo, mas foi o que mais me surpreendeu, e de uma maneira muito boa!

'A Protegida' de Lisa Kleypas foi uma ótima pedida para tirar a autora um pouco da rotina de romances de época. Mas confesso que apesar de 'A Protegida' ter sido uma boa leitura, ainda prefiro seus livros de época...
Vocês podem encontrar o livro para comprar nos seguintes sites: Amazon, Casas BahiaCulturaExtraPonto FrioSaraiva.

Outros links: Skoob Goodreads
                                                                    ~*


A série 'The Travis Family' conta com quatro livros. Aqui no Brasil, apenas o primeiro foi lançado e até o momento a editora Gutenberg não informou sobre o lançamento dos próximos livros, mas estou de dedos cruzados para que não demore muito! Para quem quiser saber certinho a sequência da série, segue abaixo os títulos em ordem:

          * Livro 01 - Sugar Daddy - A Protegida
          * Livro 02 - Blue-Eyed Devil
          * Livro 03 - Smooth Talking Stranger
          * Livro 04 - Brown-Eyed Girl 

Beijos,
Mari.

1 recadinhos :

  1. Olá, eu também sou fã dos romances da Lisa Kleypas. Tenho os romances de época que a Editora Arqueiro publicou e acabei de comprar A Protegida. Amei a história e estou ansiosa pelos outros títulos da série!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...