Christina Lauren - Cretino Irresistível 04 - Surpresa Irresistível {Epílogo - Tradução}




Essa semana saiu um epílogo do livro 'Surpresa Irresistível', o novo livro da série 'Cretino Irresistível'. A versão original, em inglês, vocês podem ler, clicando aqui.

Como todos sabem, pelo menos os que acompanham o blog, sempre trazemos as traduções para vocês, e dessa vez não seria diferente.

A demora em postar a tradução tem apenas um motivo: Bienal! ~ Então, please, give me a break! Hahahha.

E agora, o aviso de sempre: se forem postar em algum lugar, por favor, lembrem dos créditos ao blog.

Ah, e outra coisinha, como o livro já foi lançado aqui no Brasil, algumas coisinhas podem mudar na tradução, ok?



Epílogo


Niall


Quando acordei, demorou três segundos inteiros para que eu poder registrar que eu realmente estava no meu apartamento, na minha cama. O colchão estava vazio, os travesseiros espremidos entre a cama e a cabeceira, cobertores espalhados pelo chão. E Ruby não estava em nenhum lugar...

Eu estava duro e exausto, muito mais dolorido do que já me sentiaté mesmo depois de ficar no rio por horas, ou jogando futebol durante toda a tarde. Sentando na beirada da cama, esperei até que minhas costas parassem de protestar antes de me levantar para procurá-la.

Do lado de fora do corredor, senti cheiro de bacon e pão. Café e o cheiro doce e crocante de melão. E então: ouvi um zumbido distraído, vindo da cozinha. 

Andei devagar, silenciosamente, louco para testemunhar a cena sem interrompê-la. O sentimento se espalhando do meu peito para minha garganta, ficando difícil de respirar, era um que eu nem tive tempo de conscientemente experimentar na noite passada quando tudo o que eu podia fazer era devorar Ruby em alívio. Era esperança, claroesperança de que aquela mulher que eu amava estava finalmente aqui para começar comigo a vida que eu queriamas mais do que isso, era uma espécie de sentido de desenrolamento. Era a antecipação dos dias que estavam à nossa frente que passaríamos lendo jornal na ensolarada sala de estar, bebericando café, silenciosamente absortos em nossos próprios pensamentos. Por refeições que faríamos juntos na minha nova mesa, dividindo cada obra de arte ou desastre que criaríamos em nossa negligenciada cozinha. Pelas centenas de noites que viriam quando iríamos de mãos dadas para a camaou colisão de um emaranhado de nossos corpos assim que chegássemos em casadeslizando para debaixo dos lençóis em união e num gozo comum de calor, alívio e urgência. Era um formigamento, o despertar de uma realização que finalmente eu tinha a vida que eu queria.

Ruby estava parada na pia, completamente nua, enxaguando uma tábua de cortar antes de se virar para arrumar a mesa para o café da manhã com dois pratos. Ela colocou torrada, pão, ovos, bacon e frutas e então se afastou, inclinando a cabeça como se estivesse considerando. Ela ajustou a torrada em um prato e contemplou novamente.

"Parece perfeito daqui." Eu disse, e ela pulou com um guincho, virando-se para mim.

"Você deveria ter ficado na cama."

Ela não pareceu se incomodar em ser encontrada nua sob a clara luz da cozinha. Não importava se o cabelo dela estivesse um desastre, lábios ainda inchados, e uma trilha de mordidas amorosas descendo por seu pescoço para o seio esquerdo. Não se incomodou em cruzar os braços sobre os seios ou ao redor dos ombros. Em vez disso, ela colocou as mãos no quadril e olhou para mim.

"Acordei sozinho." Disse a ela. "Vim fazer ouvir meu descontentamento..." Deixei minha atenção vagar pelos seus seios. "Ao menos é isso o que eu acho que vim fazer aqui. Agora não tenho tanta certeza."

Ela caminhou em minha direção, correu a mão pelo meu peito e apenas agora registrei que Ruby não é a única pessoa nua na cozinha. "Eu ia levar seu café da manhã na cama."

"Isso soa incrível."

Ela balançou a cabeça um pouco, como se ela tivesse acabado de provar algo que não gostou. "Palavra diferente."

Eu ri. "Claramente, eu quis dizer formidável."

Ruby traçou o contorno das minhas clavículas de um ombro ao outro. "Bem, primeiro eu ia escalar novamente a cama e acordar você com a minha boca..."

Senti meu sorriso aumentar e uma violenta fome crescer em meu peito.

"E então me alongaria, com minhas costas no seu peito," ela disse, beijando meu peito, "e imploraria para você me tomar por trás."

Peguei seu queixo entre meus dedos, levantando seu rosto para mim. "É isso mesmo?"

Nós ainda não fizemos isso.

Eu me perguntava se ela sabia que eu nunca tinha feito isso.

Sua mão baixou ainda mais, fechando ao meu redor. "Mas então eu percebi... que os ovos iriam esfriar."

"Você acha que eu me importo com esses malditos ovos no momento?"

Sua risada era uma coisa gostosa, vinda do fundo de sua garganta. Dando um sorriso, me inclinei, cuidadosamente beijando seu lábio de cima, o de baixo, e então os dois de uma vez.

O único beijo se tornou outro, e então mais forte e rápido, sugador e molhado, ofegante. Uma mistura de frenesi tomou conta de nós dois quando ela se afastou e eu dei um passo para frente, pressionando-a contra o balcão. Sua pele estava quente e macia sob minhas palmas, suave e molhada contra meus dedos. Familiar, espetacular.

Foi uma foda rápida com Ruby inclinada e eu por trás, fui tragado em cada segundo por seus olhos abertos e selvagens. Ela gozou logo depois de mimfora um milagre eu conseguir fazê-la gozar com toda a visão de sua emoção, a diferença na sensação que me fez ir rápido demais. 

Eu estava tonto, me afastei cuidadosamente, mãos segurando as bordas do balcão.

Ela se levantou cautelosamente, virando-se em meus braços e simplesmente perguntou, "Onde vamos morar?"

Eu ainda não tinha me deixado considerar a questão ainda. Não tinha me deixado ter esperanças.

"Não me importo em me deslocar." Disse a ela. "Eu poderia facilmente trabalhar três dias por semana em Londres, e o resto da semana de Oxford."

Havia outra questão ali, que ela estava segurando com seus lábios pressionados.

"Não é isso o que você queria?" Eu perguntei. "Eu acho que preciso que você me diga o que funciona para você."

Ela balançou a cabeça, e olhou par mim. "Isso funciona. Eu acho que estava apenas imaginando... e eu sei que é realmente muito cedo para falar sobre isso, mas ajudaria saber... apenas para eu poder gerenciar minhas próprias expectativas..."

Tentei lutar contra meu sorriso, mas foi uma perda de tempo e esforços. "Você soa um pouco como eu neste momento, querida. O quê exatamente você está tentando dizer?"

Ela encolhe os ombros, tenta um sorriso, mas ele cresce vacilante sob o peso de seu repentino nervosismo. "Você acha que alguma vez irá querer se casar novamente?"

Senti meus lábios se separarem em um surpreso suspiro.

"Quero dizer, não que eu ache que nós devemos," ela se apressou em adicionar. "Ou que nós iríamos precisar nesse dia e ano. Ou, Deus, isso nem é mesmo uma coisa sobre a qual deveríamos falar ainda." Ela olhou ao redor de nós. "Especialmente agora, digo, depois de fazermos aquilo. Por trás." Suspirando, ela murmurou. "Que maneira de matar o clima, Ruby."

Balanço minha cabeça. "Casamento é"

Ela corta com seus sinceros olhos arregalados. "É só que meus sentimentos são fortes"

"Querida"

"e ajudaria saber onde nós estamos nisso." Ela trocou o peso de um pé para o outro. "Filosoficamente falando."

Respiro profundamente, sorrindo para ela. Meu peito parecia muito pequeno para tudo o que estava dentro dele. Ela se ajeita, colocando o cabelo atrás da orelha, E isso, um pequeno, nervoso gesto remanescente da garota que eu encontrei pela primeira vez no elevador, me fez cambalear, adorando o aperto em meu peito.

"Se você me deixasse falar por um momento," Eu a provoquei, beijando o canto de sua boca, "então eu poderia responder."

Ela riu, docemente autodepreciativa e se alongando para me beijar. "Desculpe."

"Amor, casamento, bebês, uma grande vida..." Me inclinei, levantei-a em meus braços e a carreguei pelo corredor. "Prefiro assumir que é para lá que estamos indo."


Lindo esse Niall, não? Hahahha.

Logo mais vou postar a resenha de 'Surpresa Irresistível' aqui no blog. Só deixem a correria da Bienal dar uma normalizada, que eu pego o livro, leio e posto aqui.

Lembrando que o livro já foi lançado aqui no Brasil, então se estão ansiosos(as) para ter o Niall em suas mãos, vocês podem encontrar o livro nos seguintes sites: Amazon, Americanas, Casas Bahia, Cultura, Extra, Ponto Frio, Saraiva, Submarino.

Outros links: Skoob e Goodreads
                                                                   ~*

Abaixo vou colocar as traduções que já postei aqui no blog referente ao livro 'Surpresa Irresistível':

         * 1o capítulo
         * Outtake: Oxford

Beijos,
Mari.

2 recadinhos :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...