Cena deletada de 'O Inferno de Gabriel' - *SPOILER*


Olá pessoal!

Sei que prometi que não ia postar mais nada relacionado à série, afinal, ultimamente foi uma overdose de Gabriel & Julia. Mas hoje vou abrir uma exceção, já que Sylvain Reynard nos agraciou com uma cena deletada de ‘O Inferno de Gabriel’.
Se você não leu os livros e se você não gosta dos famosos e odiados (mas para mim, adorados), spoilers, por favor, não leia! Ok, na verdade o trecho abaixo não é bem um spoiler, mas fazer o quê, SR caracterizou como spoiler, então...
 
Cena deletada de 'O Inferno de Gabriel'



A cena acontece depois que Julia se separa de seu namorado enquanto estudava na Universidade Saint Joseph na Philadelphia. Grace está chateada que Julia não responde suas ligações:

Grace se senta em frente à sua penteadeira com seu roupão, escovando seus longos cabelos e pensando. Ela estava chateada. Ela estava preocupada. Mas ela não sabia o que fazer.

“Venha para cama, amor.”

Ela pegou a mão esticada de seu marido e o seguiu para a cama, desfazendo-se de seu roupão, na meia-escuridão e se juntando nua com ele entre os lençóis. Ela se deitou no lado dela da cama, passando seus dedos pelo pouco cabelo que cobria peito de seu marido.

“Meu amor.” Richard pegou sua mão e a beijou suavemente. “Me diga o que está lhe incomodando antes de eu fazer você esquecer seus problemas. Você está me deixando louco.”

Grace riu. Ele a conhecia tão bem. Distraidamente ela deslizava as mãos suaves pelo seu corpo ainda musculoso como uma maneira para ajudá-la a pensar melhor, mas isso tinha o efeito oposto nele.

“Desculpe, querido. Eu estava pensando em Julia.”

Richard suspirou e esperou que ela elaborasse, mas ele sabia o que estava por vir.

“Ela não retorna minhas ligações. Nem as ligações de Rachel ela retorna. Tom diz que ela está em um apartamento minúsculo próximo ao campus e ela também não está conseguindo falar com ele. Eu estava pensando em ir até lá para vê-la amanhã e cuidar da mudança.”

Richard era um homem pensativo, quieto. Ele deu às palavras de sua esposa, sua inteira consideração enquanto ela esperava para escutar sua opinião. Eles eram sintonizados um no outro. Eles eram muito mais do que apaixonados.

“Eu não acho que isso seja uma boa ideia. Se ela está se retraindo, é porque ela está com medo. Se você for à casa dela, provavelmente você a deixará chateada no lugar onde ela se sente segura.”

Grace descansou sua mão no coração dele. “Você não é um psiquiatra.”

“Isso é verdade. Mas nós dois sabemos que Julia é introvertida e tímida. Se você ameaça a segurança dela, você estará ameaçando a sua estratégia de enfrentamento. E então ela terá que encontrar outra coisa.”

“Então o que eu devo fazer?”

“Por que você não escreve uma carta, expressando sua preocupação? Dê a ela algum tempo para processar as coisas e responder. E então espere e veja o que acontece.”

Grace descansou a cabeça no ombro do marido. “Eu posso fazer isso, mas eu queria que ela falasse comigo – me deixasse saber o que aconteceu para fazê-la querer se esconder de todos nós. E então eu poderia ajudá-la.”

“Rachel falou alguma coisa sobre o namorado dela.”

Grace estremeceu. “Eu nunca gostei da maneira que ele olhava para ela. Ele estava orgulhoso de como ela ficava em seus braços, mas havia algo nos olhos dele.” Ela se incorporou e colocou um suave beijo nos lábios do seu marido. “Ele nunca olhou para ela da maneira como você me olha.”

Richard sorriu para ela e acariciou a curva nua do quadril dela com os dedos. “Ninguém olha para alguém da maneira como eu olho para você, porque ninguém ama alguém da maneira como eu amo você.”

As preocupações de Grace foram momentaneamente interrompidas por um apaixonado beijo e um par de braços fortes que a abraçou, acariciando suas costas.

“Julia estava vulnerável quando começou a sair com ele. A mãe tinha morrido, ela estava longe de Selinsgrove. Ela aceitava qualquer coisa que ele estivesse disposto a dar para ela. E de boa vontade.” Richard suspirou profundamente. “Ela é uma romântica incurável, eu acho, diferentemente da mãe dela.”

“Não me fale naquela mulher. Ela quase arruinou a vida da menina. Quando eu penso no que ela foi exposta e –”

Ele se abaixou e a beijou novamente. “Eu sei, meu amor. Mas não há nada que possamos fazer sobre isso agora.”

“Eu me sinto sem esperanças.” Grace sussurrou. “Ela está sofrendo e não me deixa confortá-la. Eu prometi à Julia que eu seria sua mãe. Mas ela não me deixa.”

“Ela voltará para você quando estiver pronta.”

“Você disse isso sobre Gabriel. Ele nunca volta para casa.”

Richard se mexeu desconfortavelmente. “Ele voltou para nós. Ele está limpo, ele tem um bom trabalho, e se tivermos sorte, ele conhecerá uma ótima garota e ela o ajeitará. Você acendeu uma vela para ele. Por que você não acende uma para Julia?”

Grace beijou seu marido, mas sua tristeza por seu filho mais velho irradiou pelo seu toque.

“As coisas vão melhorar, meu amor. Eu prometo. Nós vamos dar um jeito.” Richard a beijou suavemente.

E quando o contato deles aumentou o calor, ele olhou para ela e traçou a linha suave do lóbulo de sua orelha, pausando para tocar o brilhante diamante em sua orelha, um presente de tantos anos.

“Você está chateada. Você está triste esta noite. E não acho que nós deveríamos –”

“Fazer amor com você me conforta, querido. Por favor.”

Ele nunca tinha negado nada para sua esposa. Ele nunca poderia negar isso à ela. Ele se inclinou, olhando profundamente em seus olhos. Não havia necessidade de palavras, seus olhares diziam tudo.

Foi devagar, um ritmo calmo, sem força, o amor íntimo de um homem e uma mulher que conheciam um ao outro. O tipo de ato de amor que poderia durar horas ou até uma vida.

“Eu venero você.” Ele sussurrou contra seu pescoço, enquanto ela arqueava as costas, suas mãos tocando-o.

“Eu amo você.” Ela sussurrou. “Sempre.”

A onda quebrou sobre eles, deixando-os sem fôlego e contentes.

O último pensamento de Grace foi uma prece silenciosa para que um dia Julia e Gabriel encontrassem o amor.

E então ela se sentiu dormindo enrolada nos braços de seu amado marido.

Realmente, uma pena o autor não ter colocado essa cena no livro, porque Grace é uma personagem tão importante da história, mas tão pouco lhe foi reservado nos livros...

Lembrando.... 'A Redenção de Gabriel', o último livro da trilogia (assim esperamos), sairá na 'gringa' em dezembro. Até lá, vocês podem ficar com as traduções do:

Primeiro capítulo  
Segundo capítulo 
“Véspera de Ano Novo” por Professor Gabriel O.Emerson 
Resenha: Por dentro de 'O Inferno de Gabriel' e 'O Julgamento de Gabriel'

Beijinho, 
Mari.

0 recadinhos :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...